segunda-feira, 23 de julho de 2012

Passeando no RioZoo



Da boca de pequeninos e de criancinhas de peito tiraste perfeito louvor. 
Mateus 21:16
No sábado (21.07.12) escolhemos fazer um passeio no zoo. Dentre todos os pontos que o Rio de Janeiro oferece, eu curto muito o zoo. E, dessa vez, eu estava mais animada ainda.
O nosso Garotão (3 anos) tem falado muito o nome dos animais. Ele tem em casa vários livrinhos com animais, então, ele praticamente já decorou todos os bichos que tem no livro (digo que decorou mesmo, pois volta e meia, do nada, ele começa a repetir a sequencia dos bichinhos dos livros). Eu fiquei então imaginando que nesse passeio, talvez tivéssemos a chance de vê-lo empolgado ao ver os bichos no zoológico.

Acordamos às 8h para a grande aventura. Fiquei com um pouco de medo pois o dia parecia muito frio e nublado. Mas, no meio do caminho vi os raios de sol invadindo o Rio de Janeiro e cheguei a conclusão que iríamos carregar as blusas de frio todas na mão.
Entramos no zoo e o Garotão já entrou bem empolgado, andando sozinho. As araras do primeiro viveiro estavam agitadas e cantando abessa. O garotão olhava encantado e nos puxava para onde elas estavam mais perto. Colocamos o Garotão no colo para ele ficar ainda mais pertinho das araras e ele sorria. E, então, ele apontou e disse: “Sassainho!”. Falou bem baixinho. Então, ficamos repetindo pra ver se ele conseguia falar “Arara”,mas ele não falou.

Mas, quem disse que o Garotão queria ficar parado em um bicho só? Não! Ele foi logo nos puxando para que andássemos. Estava animado! Então fomos para a sessão das ‘cobras e lagartos’. Ele viu a tartaruga, a cobra, o sapo e a iguana. Não, ele não apontava os bichos espontaneamente e dizia o nome dos bichinhos. Tínhamos que apontar para ele, era difícil fazer com que o garotão focalizasse os bichinhos. Facilmente seu olhar se fixava num ponto e se perdia. Era um exercício e tanto chamar a atenção do Garotão para os bichos. Mas, claro, teve a pérola na sessão de cobras e lagartos. Nós mostramos o iguana pra ele, falamos ‘iguana’, e o Garotão respondeu: “Jacaré!” Não tinha quem o convencesse que o nome do bicho era iguana... hehehehe!

Depois voltamos a passear com o Garotão no zoo. Ele apontava as araras e dizia ‘sassainho’. Mas, ainda assim, ele não tinha paciência de ficar parado vendo os bichinhos. Não se ligou no hipopótamo e nem no jacaré de verdade.

Os próximos bichos que empolgaram o Garotão foram os macacos. Ah, se os macacos estivessem animados, o Garotão olhava e ria! Ria, mas para falar macaco, nós tínhamos que repetir várias vezes, para que ele repetisse também.

Outro bicho que ele identificou foi a raposa. Ela estava correndo, ele olhava, nós falávamos raposa e ele repetia. Só que o Garotão não ficava apenas na raposa não. Ele começava a recitar todos os bichinhos do livro “No Bosque”. Nós morríamos de rir. E, depois, ele também invocou que o furão era uma raposa. Nós apontamos e dissemos: ‘furão’. Ele encrencou e começou: “Raposa! Coelho!...” e todo os outros bichos (como é que ele consegue guardar tudo de cor nessa cabecinha, né?).

A grande frustração foi que ele não se empolgou muito com o elefante... Achei que ele fosse chegar apontando, falando... mas não. Primeiro, ele queria entrar no parquinho do zoo (aí, armou uma confusão daquelas). Depois que fomos ao parquinho, ele não se empolgou tanto com o elefante. Mas, faz parte, né? Nem tudo é como se espera.

Depois de passearmos pelo zoo, fomos almoçar, e o Garotão comeu muito bem abessa! Comeu direitinho, sem problemas, se comportou maravilhosamente bem.

O passeio no zoo foi muito, muito bom. Sim, eu esperava que passeássemos e ele apontasse para os bichos como ele aponta para os números, letras e carros. Talvez, lá no fundinho, até esperasse que fosse um passeio como a maioria das crianças estava fazendo. Mas não, foi um passeio incrível, do nosso jeitinho. Fantástico.


Ah, claro, teve um ‘Gran Finale’. Na saída da Quinta, tinha um ninho de gatos: o garotão olhou, apontou, falou “gatinho”, o gatinho veio e ele quis pegar o gatinho... Eu achei o máximo, mas fiquei com muito medo do gatinho arranhar o meu gatão...