terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente...

Semana passada o meu filho teve muita febre e eu não sabia o que fazer. Quando nosso filho está doente, parece que perdemos o rumo, não? Primeiramente, dei um banho para abaixar a febre, percebi que ele estava congestionadinho e começou a tossir. Então, comecei a lavar o narizinho dele com soro.

Bem que eu poderia levá-lo ao pronto socorro, mas não gosto. Nem sempre os médicos são tão atenciosos como gostaríamos, não é? Então, procurei pela mais nova pediatra dele. Como está consultando recentemente, eu não tinha o celular dela. Pedi a Deus uma orientação e fiz tudo para encontrá-la e tentar uma consulta o mais rápido possível, em uma outra clínica. Só tinha para quatro dias depois. Então, deixei o nome dele na lista de espera para um possível encaixe.

É, foi um fim de semana difícil: manter a febrinha dele baixa, lavar o narizinho com soro, fazer nebulização e orando para que Deus nos mostrasse se devíamos ou não ir ao pronto socorro. Na segunda feira (a febre começou na sexta), meu esposo e eu ligamos para a clínica de novo, tentando um encaixe e definimos: vamos para a clínica e lá veremos o que acontecerá. Liguei para a clínica e disse que estava indo para lá. E, quando chegamos, eis o milagre: a médica estava nos esperando. Só o Senhor mesmo, pois a agenda dela estava cheia e fomos um encaixe. A médica passou os remédios, cuidou dele e fomos para casa tranquilos.

Muitas vezes questionamos se o Senhor está ou não presente, se pode ou não curar, se nos ajuda ou não e esquecemos que nós é que não percebemos as Suas Ações em nós. Sim, Deus cuidou do meu filho durante aquele fim de semana, o Senhor manteve a febre dele pra cuidar tranquilo e providenciou a médica na hora certa.

O Senhor é o mesmo ontem, hoje e o será eternamente....

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

É Natal!!!!

No Natal ficamos muito mais reflexivos e muitas coisas passam pela nossa cabeça.
Dessa vez, durante os ensaios do coral, em uma música que falava da alegria de Maria em ter Jesus como seu filho, em seus braços, e, curiosamente, com o meu filho dormindo nos meus, pensei o que estaria passando pela cabeça de Maria naquele momento...

Nesse momento então, meus pensamentos se dirigiram ao Calvário, aos pés da cruz. Certamente, Maria sabia o que esse Menino, tinha um propósito e a que estava destinado. Será que isso passava pela cabeça dela?

E, hoje, normalmente nós pensamos somente na manjedoura, na delicadeza de um bebê em seus mais doces sonhos...  e, a verdadeira razão da nossa salvação, apesar de ter começado ali, se consumou no Calvário e nossa Vitória se materializou na Sepultura vazia.

Sim, comemoremos hoje o Natal, e nos lembremos que a verdadeira razão de alegria está na Morte e Ressureição de Cristo!!!

Feliz Natal!!!!