sábado, 26 de outubro de 2013

1h25min de trânsito... 35 minutos de terapia

"Andando eu no meio da angústia, tu me reviverás, e a tua destra me salvará" (Salmos 138:7)

Hoje tivemos um dia terrível. Essa semana o Garotão começou as terapias numa nova clínica, que fica na capital (nós  moramos no município vizinho, que faz parte da região metropolitana).

Começamos o dia cedo, na escola onde o Garotão (4 anos 5 meses) faz o Atendimento Educacional Especializado (AEE) no contra-turno, às 7h da manhã. Tínhamos como plano sair da escola às 8h e ir direto para a clínica, pois o primeiro atendimento dele lá era às 9h.

Nos dois dias anteriores, fizemos o trajeto em 25 a 30 minutos. Então, achávamos que chegaríamos com tranquilidade à clínica depois da aula. Mas, nos enganamos.
A viagem durou uma hora a mais do que o esperado/real/planejado. Motivo? Simplesmente trânsito! Sim, havia alguns carros parados, mas eles não estavam fechando a pista, estavam no acostamento. E, sempre que mudávamos de pista, a pista que entrávamos, ficava mais lenta que todas (típico da Lei de Murphy).

E, acabamos perdendo 20 minutos da sessão de terapia ocupacional. E não podíamos ‘invadir’ o horário seguinte porque o Garotão tinha sessão com a psicopedagoga e o terapeuta ocupacional tinha outro paciente. Ou seja, ficamos quase 1h30m no trânsito pra pouco mais de 30 minutos de terapia!!!

Graças a Deus, estávamos de carro. Mas fiquei pensando nas outras crianças da minha cidade que precisam ir para a capital para receberem o atendimento ideal para o autismo. É uma viagem cruel! Ainda mais se ele está acostumado a fazer o percurso em 30 minutos. Multiplicar isso por 3, é pedir para que eles tenham uma crise.

É, por esse e outros motivos que é extremamente necessário que tenhamos atendimento em nossa própria cidade e ainda, centralizado. Linearmente falando, não moramos tão longe mas o trânsito complica tudo! Não dá pra perder metade do dentro de um transporte! Precisamos, sim, de atendimento dentro da nossa cidade!


Eu fiquei muito nervosa com esse atraso, mas Graças a Deus, tive um jeito muito legal, um presente de Deus para me acalmar. Afinal, quem é que resiste a uma delícia de Filhoterapia?