quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

No Recanto!!



Depois de quase duas semanas, finalmente, passei pra contar que estive no Recanto das Mamães Blogueiras...

Me senti super, né? Afinal, esse cantinho é tão lindo, aprendo tanto... fiquei muito feliz de me dar a conhecer a tantas mamães lindas que tem nos visitado e nos conhecido... Lá você vai saber coisas sobre mim que normalmente não conto aqui, por causa do tema que abordo... mas fiquei muito feliz por ter passado por lá.

Equipe do Recanto: mais uma vez, muito obrigada, viu?

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Pérolas do Garotão: Fome???




Nem acredito no que Garotão (3 anos 9 meses) fez hoje! Fritei umas linguincinhas calabresas pro almoço e já pra marmita da minha irmã. Meu filho almoçou, eu almocei e guardei pra minha irmã e fui tomar banho...
Quando voltei, o Garotão estava comendo as linguicinhas que eu tinha separado pra minha irmã... e comeu tudo!!!
Não sei se rio ou se choro, já que terei que sair pra comprar carne hoje à noite...
Melhor é rir, né?

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Pedidos de desculpas pelo sumiço

Sei que estou há quase duas semanas longe do blog...
Mas, as coisas estão bem corridas por aqui:
Chá de bebê, treinamentos, compras, Garotão...
Nem agradeci ao Recanto das Mamães Blogueiras por ter me apresentado e nem às novas amigas por ter nos visitado!!!
Mas, estamos aqui com 37 semanas, tudo bem, Princesa tá grande e tem muito cabelo.
Garotão? Tá lindo, crescendo, com muitas pérolas, primeira semana de aula, coisas que requerem descrições detalhadas.
Peço desculpas por não estar dando tantos relatos...
Um grande beijo!
E, mais uma vez, desculpas por não conseguir passar por aqui sempre!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

36 semanas... Comemorando com um selinho


Esse semana, o blog ganhou mais um selinho...
Que presentão de 36 semanas, viu, Amanda?
Fiquei muito feliz com o presente!!!

A Amanda escreve um blog lindo, tem uma história linda...
Para conhecer, clique AQUI


E, realmente, ser Mãe é uma dádiva gostosa de Deus. Ganhamos um tesouro lindo, e Papai do Céu resolveu nos abençoar com outro tesouro.
Amanda, Obrigada, viu?

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Conhecendo a professora de 2013



Permaneça o amor fraternal.
Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. 
Hebreus 13:1-2

As aulas do Garotão (3anos 8 meses) começam dia 18 de fevereiro. Estou ansiosa pra saber como será esse ano. Eu tinha diversas dúvidas em minha cabeça e resolvi conversar com quem será a professora dele esse ano.

E, me apaixonei por ela. Ela é uma fofa. Parece tão linda, tão apaixonada pelo que faz, pela sua turminha... E, perguntei um monte de coisas pra ela.

Uma dúvida que eu tinha era sobre a escola mesmo, como seria a organização da salinha: Bom, a sala é ampla, de frente pro jardim, onde as crianças terão muitas atividade. As mesinhas agora serão maiores, serão individuais. Mas elas são de uma forma que podem ser organizadas tanto em fila, como em círculo (fica uma mesa meio redonda). Ainda tem tapete de EVA onde as crianças passarão o primeiro momento junto, o momento da rodinha, de troca de conversa. Terão pátio, mas agora o pátio grande, com muito espaço. Eles passarão mais tempo em sala, mas a professora está cheia de ideias incríveis que eu vou falar mais para frente. Ah, e a sala dele fica de frente para o banheiro (o que é perfeito para o desfralde, né?).

A salinha dele terá 18 alunos e pra eles, uma professora, uma apoio e por causa do Garotão, a estagiária. A professora falou que a sala nunca tem lotação total... sempre falta uma criança ou mais... achei interessante.

O projeto dela pra esse ano é sobre sustentabilidade. Amei! E, sou até suspeita pra dizer, já que estudei isso, né? E, as crianças estarão estudando as letrinhas, os números, os bichinhos e os habitats, e a estrutura social em que vivem (complexo? Não, é só uma visão da família... lindo, né?). Até o final do ano a professora espera que eles estejam conhecendo todas as letras do alfabeto, entendendo as quantidades até 5, e escrevendo seu próprio nome. Para ela o maior objetivo: oralidade e registro.

Sabem o que me deixou muito feliz? É que o Garotão já identifica as letrinhas, já conta até 100 (e de 15 a 1, de trás pra frente), e até monta palavras! Vai ser tranquilo, né? Mas, a questão de escrever o nome eu fiquei preocupada, já que o Garotão não gosta muito de lidar com a escrita, nem com lápis, nem com giz, nem com escrever... enfim... acho que essa vai ser uma luta particular.

Então, contei para a professora o que o Garotão faz, o que precisamos pra ele. Contei do interesse dele por linguagem de sinais (LIBRAS), e ela ficou empolgada. Pediu que eu mandasse pra ela o alfabeto em LIBRAS pra ela também trabalhar com as crianças que existem outras formas de se comunicar. E, disse estar disposta a aprender tudo que o Garotão estiver disposto a ensinar. Disse também que está aberta a conversar comigo diariamente, me mostrar tudo que ele fizer para que possamos trocar ideias, aprender, e com isso, o Garotão crescer ainda mais.

Mas, de toda a conversa, uma frase ficou. Algo que me fez derreter em lágrimas ali, naquela salinha, na frente dela. Ela disse bem assim:
“Eu nunca tive um aluno especial. O seu filho é um presente de Deus para mim.”
Pois é... mais que um presente para minha família, o Garotão tem sido um presente de Deus para todos que o cercam... 

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Desfralde de uma criança autista: Quando as coisas pioram...



Mas tu, SENHOR, não te alongues de mim. Força minha, apressa-te em socorrer-me. 
Salmos 22:19

Eu achei que o desfralde estava indo meio lento, mas que poderia evoluir tranquilamente aos poucos, principalmente no período que o meu marido estivesse em casa...
Pois é, me iludi. Durante o período de desembarque do meu esposo, a nossa expectativa é que se nós dois nos concentrássemos no desfralde, até o final do desembarque, pelo menos o xixi estaria controlado...

Porém, além de não conseguirmos nenhum avanço em nenhuma área, ainda ganhamos um desafio a mais: o contato com o cocô.

Acredito que a falta de evolução em relação ao desfralde se deu porque estávamos tão concentrados em resolver logo as coisas da Princesa (35 semanas) que saímos muito de casa. E, ainda não nos sentimos seguros em sair sem fraldas. Então, se ficamos tanto tempo fora, tudo que foi construído nas duas primeiras semanas do ano, foram por água abaixo...
E, com o uso mais intensivo da cuequinha, o Garotão (3 anos 8 meses) começou a ter maior contato com aquilo que produz. Então, é só fazer cocô que ele começa a colocar a mão. Se colocasse a mão e depois deixasse lavar, tudo bem... O problema é que ele coloca a mão e passa no banheiro todo, em mim... uma sujeira só. Além disso, olha que contradição: lindamente, ele quer sentar sozinho no vaso sanitário... mas... com o bumbum sujo, a situação fica ainda mais caótica no banheiro.

Depois de tirar o excesso no vaso sanitário com a ducha higiênica, ainda tenho que dar banho, pois afinal, o Garotão está todo sujo! E banho não é exatamente o que ele mais gosta de fazer, então, a cena está armada: mamãe barriguda abaixada no banheiro, Garotão querendo fugir do banho, vaso sanitário, paredes, azulejos, chão, tudo sujo!
Pois é, as coisas sempre podem piorar, né?

Numa dessas ocasiões (já com o papai trabalhando de novo), o caos foi enorme: o Garotão fez cocô não quis tirar. Tive que levá-lo à força para o banheiro: isso fez com que ele aumentasse as birras, se jogasse no chão mais vezes, batesse a cabeça no chão... e depois, quando consegui tirar a fralda (é, geralmente ele só faz cocô depois que eu coloco a fraldinha pra dormir), ele colocou a mão e passou no banheiro todo, em mim... aliás, não consigo entender como em tão pouco tempo ele conseguiu fazer tanta sujeira!

Então, sem muita paciência, acabei pegando a duchinha e jogando água fria nele, pois estava difícil demais conseguir limpá-lo... mesmo ele detestando água fria. Acho que foi o momento mais difícil pra mim em relação ao meu filho... O Garotão chorou, mas saiu limpo do banheiro (e o banheiro um caos)... e eu, arrasada... passei o dia seguinte inteiro (não estou exagerando) chorando...

Fico pensando... Quanto tempo levará para que o desfralde aconteça mesmo?

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Série Pérolas do Garotão: Saúde!



Mamãe e Garotão (3 anos 8 meses) escrevendo e-mail para o papai que está trabalhando. Garotão espirra, mamãe diz:
- Saúde!
Garotão escreve:
SSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYY
(é, é isso mesmo... Sauty! E sem a ajuda da mamãe!)

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

35 semanas: Em busca do Parto Normal



E o rei do Egito falou às parteiras das hebréias (das quais o nome de uma era Sifrá, e o da outra Puá),
E disse: Quando ajudardes a dar à luz às hebréias, e as virdes sobre os assentos, se for filho, matai-o; mas se for filha, então viva.
As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito lhes dissera, antes conservavam os meninos com vida.
Então o rei do Egito chamou as parteiras e disse-lhes: Por que fizestes isto, deixando os meninos com vida?
E as parteiras disseram a Faraó: É que as mulheres hebréias não são como as egípcias; porque são vivas, e já têm dado à luz antes que a parteira venha a elas.
Portanto Deus fez bem às parteiras. E o povo se aumentou, e se fortaleceu muito.
E aconteceu que, como as parteiras temeram a Deus, ele estabeleceu-lhes casas 
Êxodo 1:15-21

Estamos na reta final da Gravidez. São 35 semanas... faltam 7 (é, eu conto 42 semanas de gravidez). E, sonho muito com um parto normal.

Em meio a tanta manifestação por doulas, médicos e obstetras humanizados, eu me sinto perdida. Perdida porque além de quase não se ter apoio para um Parto Normal (PN), parece que ao ver as estatísticas, o PN é quase uma raridade. Vi numa pesquisa que, em hospitais particulares, a incidência de cesáreas pode chegar a 90%! Como assim? Será que o problema é que a mulher não quer ou não pode parir? E, o pior: porque nem todas que queremos PN, podemos ter a certeza que a nossa cesárea se tiver que ser, será necessária?

Já ouvi e li muito que se eu quiser ter um PN terei que investir em um GO reconhecidamente humanizado e em uma doula (Durante a gestação, fornecem informações baseadas em evidências científicas para evitar cesáreas indesejadas ou desnecessárias, proporcionar uma experiência positiva de parto e reforçar o vínculo mãe/bebê. São figuras importantes na retomada do parto fisiológico, natural, humanizado - http://pt.wikipedia.org/wiki/Doula).


E agora, se isso não é possível? Será que a mulher que não pode ter uma doula e um GO humanizado será obrigada a se submeter às cesáreas desnecessárias (do tipo, inventa-se qualquer motivo pra mandar pra ‘faca’)? 

Eu queria mesmo uma doula, mas queria uma doula serva de Deus. Tipo, que estará me lembrando que o Senhor estará no controle. A maioria dos discursos em torno do PN são em cima do fato de que ‘eu vou conseguir se eu me empoderar’. Mas, para mim, Serva do Deus Altíssimo, antes de me ‘empoderar’, minha vida (e a da minha filha) está nas mãos dEle. Sei que o Senhor quer o melhor para nós e que esse melhor não é necessariamente o que sonhamos ou pedimos. Além do mais, nem sempre saberemos entender na hora porque esse é o melhor, e não aquilo que todos achem realmente o melhor. Na hora do parto, preciso de alguém que me relembre as promessas do Senhor, e não que ‘eu sou capaz’, mas quero ouvir alguém que diga: ‘o Senhor é contigo’. Quero uma doula como Sifrá e Puá.

Enquanto eu não decido sobre isso, me dei uma tarefa: buscar textos bíblicos que sirvam de arrimo para essa grande hora, seja o que for. E, para essa espera e essa angústia de que se terei ou não um PN eu parafraseei um versículo de um salmo. O versículo diz assim:

Mas pra mim, estou usando essa versão:
Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do SENHOR nosso Deus.
Salmos 20:7
“Uns confiam em médicos, outros em parteiras e outros em doulas, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus”. Que tal?



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Pérolas do Garotão: Extrabom *



Mamãe, Garotão (3 anos 8 meses) e Princesa (34 semanas), no descanso após o almoço na caminha.
Garotão começa,falando e mostrando sinas (LIBRAS):









E
X
T
R
A
B
O
M
Mesmo eu sabendo o que era, perguntei pra ele: “O que é?”
Ele respondeu:
“Extrabom*!”
Como é que pode? É mole? Tá esperto demais esse menino!!!
---------------------------------------------------------------------------------------------
*Extrabom: rede de supermercados da nossa cidade.

Saudades do Papai



Não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações:

Efésios 1:16-17

O papai viajou de novo... Dessa vez, ele ficará 14 dias embarcado, desembarcará uma semana pro chá de bebê, e depois, desembarcará de vez para o nascimento da Princesa. Será um mês intenso pra essas crianças.
Mas, esse embarque foi meio dolorido pros pequenos, inclusive pra pequena que ainda está dentro da barriga (34 semanas).

Na hora do pai ir embora, o papai disse:
- “Garotão, beijo papai, papai vai trabalhar”
Garotão respondeu:
-  “Beijo mamãe!” (ou seja, beijo mamãe, eu vou é com meu pai!).
Isso me cortou o meu coração...
O pai saiu, e o Garotão perguntou:
- “Papai tá chegando?”
Eu respondi:
- “Não, papai foi trabalhar”

Nesse momento, a crise começou. Ele já sabia que o papai ia trabalhar, mas parece que foi só aquela hora que a ‘ficha caiu’. Ele chorou, brigou, bateu cabeça (snif, snif, snif)... até cansar. Depois, repetiu:
- “Papai tá chegando?”
Eu respondi:
- “Papai tá trabalhando”.
Garotão repetiu:
- “Papai tá tabaando!”
E, foi dormir.

No dia seguinte, ele repetiu umas três vezes a pergunta: “Papai tá chegando?”. E, passou o dia inteiro amuadinho, sentado no sofá, deitado na minha cama, nem parecia o Garotão de sempre. E, até mesmo a Princesa, que é espoleta abessa, estava muito, muito, muito quieta. Não quieta o suficiente pra me preocupar, mas sem aquela energia de sempre.
Foi um dia muito paradinho. Até que o Garotão do nada falou:
- “Papai tá tabaando!” – Sem crise, na tranquilidade. Foi como se ele finalmente tivesse aceitado que o papai só voltaria depois de muito tempo... Mas, a princesa continuou quietinha.

Na hora de dormir, o Garotão voltou um pouco à energia de sempre. Voltou a cantar, e até contou historinha pra irmãzinha. Com isso, parece que ouvindo a animação do irmão, a Princesa voltou a pular, pular, ir em direção ao irmão e fazer a maior bagunça. Ufa!

A Princesa continua mais quieta que o normal, mas o Garotão está retornando à sua energia de sempre. Ainda bem que quando o irmão está cantando, correndo e pulando, a Princesa acompanha a alegria dele... se não, eu também ia ficar super tristinha... 

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Série Pérolas do Garotão: Comprando a mamãe



Minha irmã está ficando comigo em casa enquanto meu marido tá trabalhando (34 semanas... não dá pra ficar sozinha). Ela foi preparar o lanche dela pra levar pro trabalho e o Garotão (3 anos 8 meses) chegou e pediu:
- Motadela!
Minha irmã falou:
- Pede à mamãe!
Garotão chegou e me lascou um beijo na bochecha!
Isso é jeito de pedir alguma coisa?
(Tá, eu dei a mortadela, tá? Mas eu já ia dar mesmo... hehehehe)

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

34 semanas: Diabetes Gestacional



Depois de um tempinho meio afastada (correndo com as coisas da Princesa), consegui parar um tempo para escrever.
Hoje estamos completando 34 semanas, com um pequeno desafio de percurso: estou com diabetes gestacional. No fim do ano passado peguei o resultado do exame de curva glicêmica, e deu uma alteração no nível de glicose de 2h após a ingestão de glicose. Fiquei preocupada, mas como estava escrito no exame “intolerância à glicose”, fiquei tranquila e reduzi a ingestão de carboidratos. A minha GO me encaminhou ao endócrino que bateu o martelo: Diabetes Gestacional.

Fiquei muito triste, meio abatida... mas ele recomendou por 15 dias dieta e medição da glicemia duas vezes por dia... Então, começamos a luta no início do mês de janeiro.
Primeiro, conseguir o aparelho e as fitinhas. Achamos tudo tão caro... mas Deus é incrível, né? Ele providenciou as fitas pelo posto de saúde e me deu uma amiga, de longe, lá de São Paulo que me conseguiu o aparelhinho... Que amiga linda! Então, logo comecei as medidas e firmei na dieta. Com a dieta aprendi a fazer bolo e sorvete de chocolate sem açúcar (delícia!!). Além de comer certinho a cada 3 horas, comer mais frutas, comer mais carboidratos integrais... enfim, melhorar a nossa alimentação.

Com tudo isso, conseguimos algumas vitórias: perdi 3 kg, mantive a glicemia dentro dos parâmetros, e depois de tudo isso, estamos de alta! Sim, a dieta permanece, a medida da glicemia também, mas não vou precisar tomar medicação e nem preciso me preocupar com o parto (meu maior medo!). Controlando a glicemia, a Princesa vai crescer saudável aqui no forninho.

Pra entender um pouquinho sobre Diabetes Gestacional, vou deixar um link de um artigo que o meu endócrino deixou: