sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

35 semanas: Em busca do Parto Normal



E o rei do Egito falou às parteiras das hebréias (das quais o nome de uma era Sifrá, e o da outra Puá),
E disse: Quando ajudardes a dar à luz às hebréias, e as virdes sobre os assentos, se for filho, matai-o; mas se for filha, então viva.
As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito lhes dissera, antes conservavam os meninos com vida.
Então o rei do Egito chamou as parteiras e disse-lhes: Por que fizestes isto, deixando os meninos com vida?
E as parteiras disseram a Faraó: É que as mulheres hebréias não são como as egípcias; porque são vivas, e já têm dado à luz antes que a parteira venha a elas.
Portanto Deus fez bem às parteiras. E o povo se aumentou, e se fortaleceu muito.
E aconteceu que, como as parteiras temeram a Deus, ele estabeleceu-lhes casas 
Êxodo 1:15-21

Estamos na reta final da Gravidez. São 35 semanas... faltam 7 (é, eu conto 42 semanas de gravidez). E, sonho muito com um parto normal.

Em meio a tanta manifestação por doulas, médicos e obstetras humanizados, eu me sinto perdida. Perdida porque além de quase não se ter apoio para um Parto Normal (PN), parece que ao ver as estatísticas, o PN é quase uma raridade. Vi numa pesquisa que, em hospitais particulares, a incidência de cesáreas pode chegar a 90%! Como assim? Será que o problema é que a mulher não quer ou não pode parir? E, o pior: porque nem todas que queremos PN, podemos ter a certeza que a nossa cesárea se tiver que ser, será necessária?

Já ouvi e li muito que se eu quiser ter um PN terei que investir em um GO reconhecidamente humanizado e em uma doula (Durante a gestação, fornecem informações baseadas em evidências científicas para evitar cesáreas indesejadas ou desnecessárias, proporcionar uma experiência positiva de parto e reforçar o vínculo mãe/bebê. São figuras importantes na retomada do parto fisiológico, natural, humanizado - http://pt.wikipedia.org/wiki/Doula).


E agora, se isso não é possível? Será que a mulher que não pode ter uma doula e um GO humanizado será obrigada a se submeter às cesáreas desnecessárias (do tipo, inventa-se qualquer motivo pra mandar pra ‘faca’)? 

Eu queria mesmo uma doula, mas queria uma doula serva de Deus. Tipo, que estará me lembrando que o Senhor estará no controle. A maioria dos discursos em torno do PN são em cima do fato de que ‘eu vou conseguir se eu me empoderar’. Mas, para mim, Serva do Deus Altíssimo, antes de me ‘empoderar’, minha vida (e a da minha filha) está nas mãos dEle. Sei que o Senhor quer o melhor para nós e que esse melhor não é necessariamente o que sonhamos ou pedimos. Além do mais, nem sempre saberemos entender na hora porque esse é o melhor, e não aquilo que todos achem realmente o melhor. Na hora do parto, preciso de alguém que me relembre as promessas do Senhor, e não que ‘eu sou capaz’, mas quero ouvir alguém que diga: ‘o Senhor é contigo’. Quero uma doula como Sifrá e Puá.

Enquanto eu não decido sobre isso, me dei uma tarefa: buscar textos bíblicos que sirvam de arrimo para essa grande hora, seja o que for. E, para essa espera e essa angústia de que se terei ou não um PN eu parafraseei um versículo de um salmo. O versículo diz assim:

Mas pra mim, estou usando essa versão:
Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do SENHOR nosso Deus.
Salmos 20:7
“Uns confiam em médicos, outros em parteiras e outros em doulas, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus”. Que tal?