quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Saudades do Papai



Não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações:

Efésios 1:16-17

O papai viajou de novo... Dessa vez, ele ficará 14 dias embarcado, desembarcará uma semana pro chá de bebê, e depois, desembarcará de vez para o nascimento da Princesa. Será um mês intenso pra essas crianças.
Mas, esse embarque foi meio dolorido pros pequenos, inclusive pra pequena que ainda está dentro da barriga (34 semanas).

Na hora do pai ir embora, o papai disse:
- “Garotão, beijo papai, papai vai trabalhar”
Garotão respondeu:
-  “Beijo mamãe!” (ou seja, beijo mamãe, eu vou é com meu pai!).
Isso me cortou o meu coração...
O pai saiu, e o Garotão perguntou:
- “Papai tá chegando?”
Eu respondi:
- “Não, papai foi trabalhar”

Nesse momento, a crise começou. Ele já sabia que o papai ia trabalhar, mas parece que foi só aquela hora que a ‘ficha caiu’. Ele chorou, brigou, bateu cabeça (snif, snif, snif)... até cansar. Depois, repetiu:
- “Papai tá chegando?”
Eu respondi:
- “Papai tá trabalhando”.
Garotão repetiu:
- “Papai tá tabaando!”
E, foi dormir.

No dia seguinte, ele repetiu umas três vezes a pergunta: “Papai tá chegando?”. E, passou o dia inteiro amuadinho, sentado no sofá, deitado na minha cama, nem parecia o Garotão de sempre. E, até mesmo a Princesa, que é espoleta abessa, estava muito, muito, muito quieta. Não quieta o suficiente pra me preocupar, mas sem aquela energia de sempre.
Foi um dia muito paradinho. Até que o Garotão do nada falou:
- “Papai tá tabaando!” – Sem crise, na tranquilidade. Foi como se ele finalmente tivesse aceitado que o papai só voltaria depois de muito tempo... Mas, a princesa continuou quietinha.

Na hora de dormir, o Garotão voltou um pouco à energia de sempre. Voltou a cantar, e até contou historinha pra irmãzinha. Com isso, parece que ouvindo a animação do irmão, a Princesa voltou a pular, pular, ir em direção ao irmão e fazer a maior bagunça. Ufa!

A Princesa continua mais quieta que o normal, mas o Garotão está retornando à sua energia de sempre. Ainda bem que quando o irmão está cantando, correndo e pulando, a Princesa acompanha a alegria dele... se não, eu também ia ficar super tristinha...