quarta-feira, 28 de maio de 2014

Parceria Família x Escola – Quando o resultado aparece


Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos.
Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso todas as nações virão, e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos.
Apocalipse 15:3-4
Escrito de trás pra frente, mas escrito corretamente!

Ontem (27.05.14) cheguei na escola com uma grande surpresa: a diretora estava no portão e me chamou para conversar. Olhei e vi olhos vermelhos. Então ela me contou: a professora do Garotão (5 anos) chegou na sala da pedagoga emocionada  porque havia constatado que o Garotão estava lendo.

Lendo? Como assim? Nós conhecemos a leitura fotográfica dele (que reconhece a palavra pela memória, e não por compreender o a junção das letras formando sílabas e palavras), então, inicialmente pensei que eles estivessem confundindo. Mas a diretora falou um monte de coisa que me fez chorar (e se eu falar que eu não lembro exatamente o que ela falou?) e as duas choramos juntas. Aí, ela me falou pra enxugar as lágrimas porque a professora provavelmente queria ser a primeira a contar.

Foi difícil segurar as lágrimas, mas fui buscar a Princesa (1 ano 2 meses)  na salinha dela. Dei um grande ‘upa’ nela e enxuguei as minhas lágrimas no sling. Fui pegar o Garotão. Chegando lá, a professora começou a contar: eles estavam brincando de massinha e o Garotão começou a montar letrinhas e palavras. A professora perguntou pra ele o que estava escrito e ele falou. Então, ela começou a perguntar diversas palavras e ele foi lendo. Ela mostrou um texto e ele leu!

Então, ela correu para a sala da pedagoga e mostrou para ela. A pedagoga também mostrou outras palavras difíceis, inclusive com encontros vocálicos, consonantais e dígrafos. Ele leu todas. Então, novamente eu chorei, abracei a professora e choramos juntas, felizes por tanta coisa linda.

Hoje, ao chegar à escola, a pedagoga me chamou pra conversar e me dar a versão dela do fato. Mas antes, deixei as crianças nas salas e a professora me contou que foi pra outra escola onde trabalha, e chegou lá, todos perguntavam porque ela estava tão diferente e feliz...

Então, fui conversar com a pedagoga, e ela contou o que o Garotão fez na sala dela... que ela mostrou palavras difíceis como Bombom, Júlia, trocou o “li” por “lh” e o menino leu da mesma forma... Até contou da dificuldade de falar o “J” (coisa que a fono já estava nos ajudando em relação a isso). E, novamente, mais duas com os olhos vermelhos de emoção.


Ao chegar em casa o cântico que tem o versículo acima inundou a minha cabeça. Mas, o que está me falando mais não é a parte: “Grandes são as tuas obras”, mas a parte: “Justos e verdadeiros são os seus caminhos”. Quando estou tão cansada, eu questiono muito os caminhos que o Senhor tem posto à nossa frente. Nunca penso que esse caminho revelará as Grandes Obras do Senhor Todo Poderoso. Nunca penso que esses caminhos são Justos e Verdadeiros. E, agora, quando olho as Obras dEle, as vitórias com que Ele nos tem presenteado, tenho que me lembrar sempre: Justos e Verdadeiros São os Seus Caminhos!




E, quero muito agradecer a Deus pela equipe incrível que tem cercado o Garotão: todas as professoras pelas quais ele tem passado, desde o Grupo 1, a fantástica estagiária que está ao lado dele desde o diagnóstico, a toda equipe de terapeutas que tem cuidado dele desde o diagnóstico e pela neuropediatra... São tantos tesouros que Deus nos cercou!!
Obrigada, Papai do Céu!