segunda-feira, 3 de março de 2014

Depois da noite... O dia!!!


 O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.
Salmos 30:5



Estou afastada do blog há bastante tempo... Passamos por um período muito pesado, muito difícil. Acho que não tem coisa pior pro coração de uma mãe ver o filho doente...
Bom, tudo começou na terça feira, dia 18 de fevereiro. Tínhamos ido para a reunião de pais na escolinha do Garotão (4 anos 9  meses). Voltamos pra casa e íamos nos arrumar para levar as crianças na casa dos avós paternos.
Meu marido foi pra rua resolver algumas coisas e eu fui arrumar a Princesa (11 meses) para ficar bem mais linda do que ela já é. Então, após deixá-la toda linda e arrumada, a surpresa: vômito.
Não dei muita atenção, nem me preocupei. Pensei que poderia ser um desconforto normal, já que ela estava bem animada. Fomos então para a casa dos meus sogros.
Chegando lá, a Princesa brincou, comeu e ... vomitou. Bom, aí o meu alerta ligou. O almoço foi todo. Voltamos para casa e ela começou a piorar. Mama, vomita, mama, vomita... Que luta! Nada ficava no estômago dela. Quando meu marido voltou da faculdade, deixamos o Garotão na casa dos meus pais (o comportamento do Garotão durante essa tribulação merece um post especial) e fomos direto com ela para o pronto socorro.
A Princesa já estava desidratada. A pediatra já entrou com remédio contra vômitos e soro... Passamos a noite no pronto socorro... Para termos alta, era preciso que a Princesa fizesse um xixi, pelo menos... E, a noite inteira e nada... E, ainda no PS, ela começou com diarreia.
Mesmo com a diarreia, a Princesa teve alta. Fiquei aliviada de sair do PS, mas preocupada porque a menina ainda não tinha melhorado e também preocupada porque meu marido iria embarcar naquela noite.
Com os remédios intravenosos, o vômito passou, mas a diarreia ia ficando cada vez pior. E, para complicar ainda mais,sempre que dávamos ou soro ou algum remédio oral, a Princesa vomitava. Assim, meu marido decidiu que não iria embarcar e ficou conosco em casa para aguentarmos juntos tudo isso.
No dia seguinte, não teve jeito: diarreia líquida, intensa, voltamos ao PS e a Princesa ficou no soro de novo... Afinal, ela estava perdendo muito líquido por causa da diarreia. E, de novo,ela teve alta sem melhorar.
Com a ajuda de algumas amigas virtuais (virtuais? Para mim, elas são mais que reais!), fomos orientados a buscar  um diagnóstico, um exame, porque a perda hídrica estava muito alta.
Deixamos o PS e fomos atrás de um outro médico. Como que por um milagre, conseguimos um encaixe com uma pediatra que mesmo muito fora de seu horário nos atendeu com muito carinho e passou um remédio específico para a virose que estava causando tanto dano à Princesa.
Corremos, começamos com a medicação e não tivemos jeito: meu marido teve que viajar para embarcar. Acabei ficando com minha dupla em casa.
Achei que tudo estava certinho, caminhando para melhorar... e eu peguei a virose da Princesa... Estar doente e com filha doente é cruel, viu? Fui para casa dos meus pais para conseguir ao menos dormir para não vomitar... Ao fim do dia, o enjoo havia reduzido, mas eu não consegui comer muita coisa. Passei uns 6 dias a pão, suco e ovo (eram as únicas coisas que ficavam no meu estômago).
E, quando nós finalmente achamos que a Princesa estava melhorando... Ela começa com uma tosse tão intensa, tão intensa que volta a vomitar. Ai, tristeza!!! Foi mais uma noite de tensão. Dessa vez deu para ficar em casa, pois ela já tinha consulta na unidade de saúde do bairro.
E, o saldo de tanto dodói: a nossa Princesa perdeu quase um quilo...
E, quinta-feira, quase 10 dias de virose, vimos a Princesa melhorar. O principal sintoma da melhora dela, foi ela ter voltado a comer... aliás, atacar o prato de comida do irmão!!!
Hoje, a Princesa está bem. Ainda não sei o quanto ela está pesando, e a tosse ainda persiste. Mas ela está mamando, bem, está comendo bem melhor (até ataca a geladeira), bebendo água e a tosse é esparsa.
Eu? Ainda meio “mareada” (como diz o meu marido), mas estou comendo direitinho. Me sinto forte pra cuidar da minha dupla.

Foi uma grande, grande luta... Foi uma noite que durou 10 dias... Mas, graças a Deus a Princesa está restaurada. Graças a Deus, o Garotão não adoeceu! E, é muito, muito bom estar com a minha dupla de volta as artes e bagunças do dia a dia!!!!