sábado, 30 de junho de 2012

Resolvendo as mordidas



Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o SENHOR a estes.
Grandes coisas fez o SENHOR por nós, pelas quais estamos alegres. 
Salmos 126:2-3
Há um tempo atrás, eu passei aqui falando que meu filho estava me mordendo e eu não sabia o que fazer (veja aqui como estavam as coisas.).

Mas, quando meu filho começou a dar beijos (veja o dia que ele começou), pensei em ensiná-lo a substituir as mordidas por beijos. E não é que deu certo?

Toda vez que meu filho me dava uma mordida, eu virava pra ele e falava: Dá beijinho! E, ele começou a parar de morder e dar beijinhos. Claro, ainda há muitas mordidas, mas já consigo pegar a mordida ‘no ar’ e pedir beijinho... Eu tenho curtido muito essa transição das mordidas para os beijos...

Ainda não entendi o porquê das mordidas, mas entendi perfeitamente que as mordidas não era briga, nem birra, nem ataque... era simplesmente carinho...