Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Quando ofendem o seu filho



"Pois homens dizem calúnias contra mim, e falam mentiras a meu respeito. Eles podem fazer-me mal; porém, tu, ó Senhor, me abençoas." (Salmos 109: 2, 28a)

É, fiquei triste, muito triste. Fomos ao parquinho com o meu filho e chamaram o meu filho de “burro”. Foi uma outra criança, talvez de uns 8 a 10 anos. Não digo que ofendeu o meu filho, porque não tenho a menor ideia do quanto ele entendeu, ou do quanto isso o machucou, mas eu fiquei profundamente revoltada.

Mas, vamos ao relato:
Descemos para o parquinho do condomínio pra brincar no fim da tarde. O Garotão ama simplesmente correr na areia, mas não interage com as crianças que estão ali também, simplesmente corre e chama a mamãe quando precisa de ajuda ou companhia.

Nesse dia, o Garotão (3 anos 7 meses) estava correndo pela areia e o garoto se aproximou pra perguntar alguma coisa. Deixei para ver como o nosso Garotão iria reagir a essa aproximação. Fiquei olhando, observando de longe. Com a aproximação, nosso Garotão tentou se afastar, recusava qualquer forma de aproximação do garoto. Então, eu ouvi: “Seu burro! Aquela bicicleta vermelha é sua?”

Fiquei triste, revoltada. O Garotão veio pra mim, olhei para o garoto com a cara mais feia que consegui e o garoto veio me perguntar se a bicicleta era nossa. Não falei nada com esse garoto, apenas olhei e pensei um monte de coisas.

Primeiro, por mais revoltada que eu estivesse, não consegui culpar essa criança por essa reação. Fiquei pensando se por um acaso não é assim que ele é tratado em casa? Se ele não sabe a resposta, será que ele não é chamado da mesma forma? Será que ele não conhece o diferente e não sabe lidar com isso? E, será que esse garoto não sabe lidar com carinho com outras crianças menores?

E, uma outra coisa: como eu queria saber o que é que se passou no coraçãozinho do meu filho quando esse garoto o tratou assim... queria ter uma bolinha de cristal só pra saber se ele ficou chateado ou não...