quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Desfralde de uma criança autista: Como é a rotina diária



Porque contigo entrei pelo meio duma tropa, com o meu Deus saltei uma muralha. 
Salmos 18:29

Às vezes eu passo e relato como é difícil o dia-a-dia de um desfralde, mas pensei em descrever mais ou menos como é um dia dessa rotina de desfralde. Nós vamos de momentos incríveis até momentos incrivelmente estressantes...

Garotão (3 anos 7 meses) acorda, geralmente com a fralda seca. Se tenho que sair de manhã, enfrento o mau humor dele para levá-lo ao banheiro pra fazer xixi. Às vezes faz de boa, na maioria das vezes, é um chororô, uma guerra. Se não tenho que sair, deixo o Garotão à vontade e só troco a fraldinha quando estou emocionalmente pronta pra encarar.

Passo o tempo inteiro vigiando se o Garotão fez xixi em algum lugar e quando dá umas 1h30 e 2h desde o último xixi, é hora de levar o Garotão no banheiro. Quando ele vai de bom humor, ponto pra nós. Quando ele resolve encrencar... levo no vaso sanitário, nada. Levo no box, nada. Abro o chuveiro, chora... até que ele finalmente faz. Com essas invenções, o Garotão só consegue fazer xixi no box e com o chuveiro ligado e com água quente!

Após o almoço, o Garotão começa a nova fase: pede para fazer cocô. Legal? Muito!!! Mas ele pede diversas vezes (umas 5x!) e vamos nós correndo para o banheiro. Ele já aprendeu a sentar sozinho, mas para ele ter base, como ainda não temos um suporte para o pezinho dele, eu abaixo com essa barriga de 31 semanas, o seguro e uso as minhas pernas pra ele se apoiar e fazer força. Mas o Garotão não fica nem 2 minutos no vaso e sai correndo para brincar.

Além disso, a cada 1h30, levo o Garotão para tentar fazer xixi, e felizmente tem dado certo. Quando ele não faz quando levo, ah, posso esperar que em menos de 10 minutos vai aparecer uma pocinha de xixi pela casa... Quando isso acontece, peço para que ele enxugue e repito várias vezes pra ele repetir:
“Garotão fez... (ele completa) xixi.”
“Xixi faz no... (ele completa) banheiro!”

E, vamos assim até o fim do dia. Quando chega o final do dia, é banho e fraldinha no Garotão e... surpresa!! Cocô na fraldinha! E, o estresse pra trocar e limpar.
Essa tem sido a nossa rotina desde o início do ano. Sabemos que estar há 3 dias sem acidentes com xixi é uma grande vitória, mas quero muito vê-lo pedindo pra fazer e também, torcendo pra que ele consiga fazer no vaso sanitário, já que box com chuveiro quente, só em casa, né?

Agora que o pai chegou, estamos com uma grande dificuldade: temos que sair muito, há muito o que resolver na rua... então, saímos com fraldinha e o treino fica meio que para trás...
E, vamos que vamos!!!!