segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O Menino Invisível


Era uma vez um Garoto que gostava muito de brincar no parquinho do condomínio. Ele tinha seis anos e curtia correr, brincar de areia e pular no trepa-trepa. Mas sempre brincava sozinho. Algumas vezes, conseguia brincar com a mãe e com a irmã.
No Dia das Crianças, a mãe levou ele e a irmã pra brincar no parquinho que ele tanto gostava e levou os baldinhos de praia para eles brincarem na areia. O parquinho estava cheio de crianças. A irmã logo encontrou umas amiguinhas e brincou com elas. O menino, correu, sozinho, do jeito que gostava, até cansar e depois se sentou para brincar com os baldinhos de areia.
Logo que ele se sentou, muitas crianças se aproximaram dos brinquedos e se dirigiram a mãe do menino: “posso brincar com os brinquedos?” A mãe sugeriu: “pergunte ao menino!” Afinal, o menino é capaz de ouvir e responder perguntas.
As crianças perguntaram e o menino respondeu: “não!”. Mas o menino era invisível. Não ouviram o seu não. Ele não estava ali para aquelas crianças. As crianças simplesmente pegaram os brinquedos e levaram para longe dele, onde pudessem brincar. Nem ao menos o convidaram. Simplesmente levaram longe.
E, novamente, o menino invisível ficou ali, sentado sozinho, sem que nenhuma criança se aproximasse novamente. Então, o menino invisível chamou sua mãe para ajuda-lo com o bolo que ele estava fazendo. E, a mãe foi lá, para brincar com ele. Foi por pouco tempo, porque logo o menino invisível voltou a correr, como ele gosta.
A mãe do menino invisível foi buscar os brinquedos para guardar. Chamou a atenção das crianças: “vocês pediram a ele se podiam trazer os brinquedos  pra cá?” “Vocês acham legal o que fizeram?” “Vocês gostariam que pegassem seus brinquedos mesmo vocês não querendo?” “Porque vocês não o chamaram pra brincar com vocês?”
As crianças não responderam. Eram todas da idade aproximada do menino invisível. A mãe recolheu o brinquedo e em seu coração torcia para que o Menino Invisível não tenha se sentido tão Invisível assim.
É, esse foi o Dia das Crianças do Garotão. O menino invisível.

.