sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Filhos x Drogas

Hoje eu estava assistindo no jornal local a luta de uma mãe com um filho viciado em drogas: violência, roubo, decepção. E eu, enquanto estava assistindo, brincava com o meu filho na sala, o abraçava e o beijava.
Fiquei imaginando essa mãe relembrando o seu filho pequeno, nos braços, abraçando e beijando.
E, então me veio a pergunta: o que podemos fazer para evitar que esses bebês tão gostosos, lindos, que apertamos, abraçamos e beijamos, sigam esse caminho tão tortuoso?
Na reportagem, o foco foi o que fazer depois que a pessoa se envolve com drogas. Mas a minha pergunta agora é: o que eu posso fazer agora, para que o meu filho não siga esse caminho tão triste e horrível?
O que se vê são projetos escolares, incentivo ao diálogo e mesmo assim, o futuro parece obscuro e o medo de perder o filho para as drogas, cada vez maior.
O melhor conselho que eu tenho é o de Provérbios 22.6 “Ensina o menino no caminho que deve andar e até quando envelhecer, não se desviará dele”.
Como ensinar esse caminho então?
Que tal começarmos ensinando o Salmo 1?

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.
Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.
Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.
Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.
Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.

Que o Senhor nos ajude a criar os nossos filhos.