terça-feira, 12 de março de 2013

Primeira Semana de Aula – 2013



Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus.
Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 
2 Coríntios 4:15-16
Finalmente, consegui voltar para relatar como foi a primeira semana do Garotão (3 anos 9 meses). As aulas do Garotão só começaram no dia 18 de fevereiro, logo depois do carnaval e desde então, só agora consegui parar para escrever sobre essa semana tão incrível.
A segunda-feira desse dia tão especial foi uma correria só. Eu tive ultrason pela manhã e GO à tarde, então, eu teria que voltar da ultrason, pegar o meu filho na casa da minha mãe e depois correr. Foi a primeira vez que encaramos o primeiro dia de aula com todas as crianças juntas (nos outros anos, a minha pós graduação sempre batia com o início das aulas, então, o Garotão só voltava pra escola 15 dias depois). E estávamos ansiosos pra saber como seria que o Garotão encararia tudo...

Saímos correndo da casa da minha mãe para levá-lo à escola. Ao chegar lá, o Garotão já queria ir direto para a salinha dele antiga. Só que a além da sala dele ter mudado, teve um encontrão no refeitório com todas os pais, crianças, enfim, um barulhão, uma confusão... Para o Garotão foi insuportável. Ele chorou muito! Não queria ficar, não queria entrar, queria ir pra salinha antiga! Não queria ficar ali, no meio do barulho, queria ir pro sossego da salinha!

Quando acabou a reunião, fui levá-lo para a salinha nova. Foi horrível. Ele chorou mais ainda, se recusou a entrar. Nem com a estagiária, que ficou com ele desde o ano passado, ele aceitava ir pra sala. Então, como eu estava mais que correndo, acabei deixando ele chorando... Quando fui buscá-lo, descobri que ele chorou até dormir (ai, meu coração!) e que não tinha feito nada...

Mas, o dia seguinte, foi a grande surpresa: levamos o Garotão para a escola e ele já foi direto para a salinha nova. Foi entrando na sala, sem problemas, sem choros e reclamações. A única coisa que ele quis, foi dar um abraço gostoso antes de entrar na salinha nova. E, ele foi direto para o colo da estagiária. Voltamos pra casa felizes com uma adaptação tão rápida. Mas, no dia seguinte teríamos mais surpresas.

Dessa vez, além de ir andando para a salinha, ele chegou na escola virou e disse: “Tchau mamãe, tchau papai” e foi pra salinha! Foi incrível! Ficamos emocionados com tamanho avanço. Foi a coisa mais linda! Adaptação linda!