quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Luta, luta, luta...



O mês  passado foi uma luta intensa. Aliás, nessa última viagem do meu marido, o embate mãe e filho ficou ainda mais intenso e pesado. Parece que o meu garotão (3 anos e 3 meses) estava com os nervos à flor da pele... e a mãe dele, pior ainda.

Eu estava há muito tempo sem dormir direito: algumas vezes por causa do nariz entupido (diz a minha otorrino que é sinusite gravídica) ou quando o nariz começou a melhorar, porque o nosso próprio garotão também começou a apresentar nariz entupido e tosses... E às vezes, eu acordava às 3h da manhã sem qualquer motivo, e ficava acordada até às seis da manhã por nada... então, a minha paciência ficou à beira do limite, e parece que o nosso garotão percebia isso e ficava ainda mais estressado. Foram várias cenas de acabar com os nossos nervos.

Por causa da gravidez, eu tenho estado bastante cansada. Uma das coisas que eu tenho tentado trabalhar com o Garotão é o ir/voltar para escola andando e subir/descer escadas sem ser no colo. Antes da notícia da gravidez, ele estava voltando da escola andando, mas depois que recebeu a notícia do irmãozinho, passou a só querer ir no colo, a subir escadas no colo... e eu, colocando os bofes para fora!

Então, resolvi ser um pouquinho dura: deixá-lo sozinho para subir a escada (calma, não há perigo: o nosso prédio é dentro de um condomínio fechado, e depois que fechamos a porta, não tem perigo dele sair de novo). Subi na frente e ele parou no caminho e chorou, chorou, chorou. Eu fiquei um lance de escadas à frente e ele embaixo chorando. Voltei, dei uma bronca nele e ele subiu andando pra casa.

Num segundo episódio, eu o deixei chorando embaixo, e ele pediu colo para a menina que estava limpando as escadas. Dei bronca nele de novo, e ele subiu chorando e resmungando.
E, veio mais um episódio estressante: novamente as escadas, e dessa vez, a vizinha ajudou-o dando um bombom. Ai, minha autoridade!!!

Foi um mês terrível para nós aqui. Felizmente, depois que o papai do Garotão chegou de viagem, a paz voltou a reinar. Eu consegui voltar a dormir, dividir um pouco a responsa e aí, o Garotão voltou a subir as escadas e voltar andando...
Mas, vamos que vamos, né?
Ainda bem que posso confiar na promessa...

Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento.
Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.
Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão;
Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão. 
Isaías 40:28-31