quinta-feira, 5 de abril de 2012

Conta as Bênçãos



Conta as bênçãos, dize quantas são,
recebidas da divina mão.
Uma a uma, conta a cada vez;
hás de ver, surpreso, quanto Deus já fez.

Só podia ser essa música mesmo pra me vir à cabeça depois da cena de ontem!
Ontem nosso filho nos fez uma surpresa: no parquinho do condomínio, foi brincar junto com os coleguinhas no gira-gira! Ficamos tão felizes! Nós, os papais, ficamos todos bobos, olhando de longe, com o senso de proteção que nos pertence e lutando para deixá-lo à vontade. Sempre procuramos descer com ele no parquinho pra que ele pelo menos fique perto das outras crianças. É meio complicado estimular as crianças a tentarem brincar com ele, mas mesmo assim, tentamos deixá-lo bem à vontade. Ontem, ele voltou animado da escola, fomos pro parquinho e ele brincou bastante comigo e com o pai. Enquanto isso, as outras crianças brincavam do seu jeito em diversos brinquedos. Quando elas se juntaram para brincar no gira-gira, ele levantou do balanço e foi direto pra lá, pra girar junto com as outras crianças. Colocamos o garotão no gira-gira e ele ficou lá, deu várias voltas... Eu, mamãe super-protetora, morrendo de medo, porque os amiguinhos giravam rápido, fiquei ali, olhando de longe, abraçada com o papai e curtindo esse momento.
Nós temos sido abençoados com diversas vitórias de nosso garoto. Uma coisinha nova que ele tem feito é falar voluntariamente o que ele vê no livrinho que demos pra ele de presente mês passado. Ele passa os bichinhos e fala pelo menos 3, sempre: sapo, ovelha, pato (o mais gostoso é escrever e praticamente ouvir a vozinha dele falando!).
Na segunda feira, ele parou perto de uma foto minha e do pai e disse voluntariamente: ‘papai’, ‘mamãe’! Foi tão gostoso! Geralmente ele só fala papai e mamãe quando estimulado fortemente (tem que falar e repetir várias vezes).
E, a situação mais engraçada: meu filho ganhou um camelo de pelúcia da avó paterna. Um dia, ele estava brincando no quarto dele e falou: ‘gainha’. Eu fui lá ver, e ele estava segurando o camelo. Eu disse: ‘filho, é camelo’. E ele respondeu: ‘gainha’. Eu ri muito! Por mais que seja engraçado ele chamar o camelo de galinha, a vitória é vê-lo dizendo algo sem que seja uma repetição imediata ou sem estímulo. Foi algo dele, veio dele.
Pois é... mesmo em meio a tantas lutas, tantas terapias, é gostoso demais perceber e anotar todas essas vitórias, tudo isso. A gente comemora, a gente vibra cada vez que temos uma novidade assim. E, assim, vemos o quanto Deus já nos tem feito, tanto por nós como por nosso filho. Abaixo, segue a música integralmente. Que tal aproveitar e contar as bênçãos pra saber o que Deus tem feito?

Hino 444 HCC    Conta as bênçãos
Se da vida as ondas agitadas são;
se, desanimado, julgas tudo vão,
conta as muitas bênçãos, conta a cada vez,
e hás de ver, surpreso, quanto Deus já fez.
Conta as bênçãos, dize quantas são,
recebidas da divina mão.
Uma a uma, conta a cada vez;
hás de ver, surpreso, quanto Deus já fez.
Tens acaso mágoas, duro é teu lidar?
É pesada a cruz que tens de suportar?
Conta  as  muitas bênçãos, não duvidarás,
e, cantando, alegre os dias passarás.

Quando vires outros com riqueza e bens,
lembra que tesouros prometidos tens.
Nunca os bens da terra poderão comprar
a mansão  celeste  em que tu vais morar.

Seja teu conflito fraco ou forte aqui,
não te desanimes, Deus será por ti.
Seu divino  auxílio, derrotando o mal,
te dará consolo e paz celestial.