domingo, 21 de junho de 2015

Um Berço na Assembleia da União Feminina Missionária Batista


Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.
Provérbios 22:6
Ontem (20.06.2015), foi a Assembleia da UFMB do meu estado. Para nós, uma viagem de duas horas e meia de ônibus, a família inteira: Papai, mamãe, Garotão (6 anos) e Princesa (2 anos 2 meses) e a vovó, todos no ônibus da igreja.
A Assembleia foi incrível, mas teve uma cena que pra mim foi a mais marcante. Ao chegar no ginásio, à frente, ao lado da mesa diretora: um bercinho rosa, com a bebê da secretária da Diretoria da UFMB.
Prosseguiu-se a programação com o momento cívico e a entrada das bandeiras e a seguinte imagem ficou na minha cabeça como uma profecia: A bebê, hoje no bercinho, ao lado da mãe, em breve poderá levar a bandeira de cada organização da União Feminina Missionária Batista do Brasil: primeiro de Amigo de Missões (AM), depois das Mensageiras do Rei (MR), logo depois Jovens Cristãs em Ação (JCA) e concluirá sua carreira como Mulher Cristã em Ação (MCA). E, também já a vejo, pelos olhos da fé, essa pequena ocupando um dos lugares daquela mesa, conduzindo as mulheres batistas do nosso campo.
Foto: Luana Rosa Bastos
Algumas coisas que aprendo com essa imagem:
- Primeiro, filho nunca é impedimento para realizar o Ministério que Deus nos concede. A secretária tinha um ótimo e justificável motivo para não estar à mesa, mas não o usou. Muito pelo contrário. Carregou a filha com ela, bem juntinho.
- Segundo, Ministério não é motivo para nos afastar dos nossos pequenos. Muito pelo contrário. Nosso ministério não deve afastar dos pequenos. Mesmo exercendo o ministério, os nossos pequenos não podem ser impedidos de ficar conosco. Nossos pequenos precisam de nós. Se eles precisam mamar ou de colo, mesmo no meio do trabalho, nossos pequenos precisam ter acesso a nós. O bercinho ali ao lado estava à mão da mãe. A hora que a bebê  requisitasse, a mãe estaria ali pertinho para suprir.
- Terceiro: como é importante uma equipe para dar suporte! Não era apenas a mãe que pegava a bebê. Muitas mulheres ali estavam entre o trabalho e também apoiando a mãe secretária. Muitas vezes vi a bebê às farras e gargalhadas nas mãos das mulheres que trabalhavam pela realização do evento.

- E, por último, meus parabéns à secretária mamãe ou mamãe secretária. Parabéns pela coragem de ter sua filha ao lado durante o seu ministério. Obrigada por nos inspirar e mostrar que nem filho e nem ministério devem nos separar um do outro. Muito pelo contrário... são apenas lados da mesma mulher. Servir, ser mãe... podemos ser integralmente... as duas! Assim, você está conduzindo sua pequena para que em breve ela se entregue integralmente aos pés de Cristo.
Parabéns!